Web Radio ADM NAS - Acesse: webradioadmnas.com.br/
Cursos 24 horas 3
Coronavírus

Após casos de coronavírus no Paraguai, MS reforça alerta

Ministro brasileiro orientou que pessoas evitem viajar à China

31/01/2020 13h18
Por: Redação, Rodrigo Rodrigues
Fonte: ADRIEL MATTOS e DAIANY ALBUQUERQUE/CORREIO DO ESTADO

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Mato Grosso do Sul reforçou o alerta para os municípios sobre o coronavírus. Nesta quarta-feira (29), o Ministério da Saúde do Paraguai anunciou que investiga um caso suspeito da doença.

De acordo com o jornal ABC Color, o paciente esteve na China, onde a nova variação do vírus surgiu, com um grupo de 35 pessoas. Desse grupo, 13 já foram liberados enquanto os outros seguem em observação. 

Ao Correio do Estado, a diretora de Vigilância em Saúde da SES, Larissa Castilho, disse que foi enviada nota técnica para os municípios do Estado reforçando o alerta. “Estamos monitorando a situação desde o começo”, explicou, ressaltando que a pasta está seguindo as orientações do Ministério da Saúde.

A Secretaria Municipal de Saúde de Ponta Porã, cidade que faz fronteira com o Paraguai, também está em alerta. A orientação da SES é que esta e as outras cidades notifiquem imediatamente casos suspeitos.

CASOS NO BRASIL

Ontem (28), o Ministério da Saúde publicou o primeiro boletim epidemiológico do coronavírus, que aponta um caso suspeito em Minas Gerais, que também registrou duas notificações e descartou outro. Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina notificaram e descartaram outros dois, enquanto Rio Grande do Sul e Distrito Federal registraram e excluíram um cada. As demais unidades da Federação não tem notificações.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta orientou que as pessoas evitem viajar para a China, onde o vírus se originou. “Nós desaconselhamos e não proibimos as viagens para a China. Não se sabe, ainda, qual é a característica desse vírus que é novo; sabemos que ele tem alta letalidade. Não é recomendável que a pessoa se exponha a uma situação dessas e depois retorne ao Brasil e exponha mais pessoas. Recomendamos que, não sendo necessário, que não se faça viagens, até que o quadro todo esteja bem definido”, explicou.

Ações de higiene comuns para evitar outros vírus também são válidas para o coronavírus.  “Lavar as mãos, evitar espirrar e tossir sem proteger a pessoa que está na sua frente, evitar tocar nos olhos, nariz, boca e evitar tocar pessoas que estejam doentes, pode prevenir. Além disso, é sempre bom ficar em casa se estiver doente para não expor outras pessoas. São orientações típicas de prevenção de vírus”, finalizou Mandetta.

Para o titular da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande, José Mauro de Castro Filho, a situação é complexa e bastante nova para as autoridades. “Estamos seguindo as recomendações do ministério. São estratégias como o do surto de ebola”, ressaltou o secretário, citando o surto do vírus que circulou entre 2014 e 2015.

A Capital chegou a atender uma jovem que passou pelo Japão na última semana, mas segundo Castro Filho, a paciente não tinha sintomas compatíveis e o caso não chegou a ser registrado.

CASOS PELO MUNDO

Os primeiros casos da doença foram registrados no fim de 2019 na China. Hoje, já há casos na Coreia do Sul, Japão, Cingapura, Vietnã, Tailândia, Nepal, Malásia, Austrália, Estados Unidos, Canadá e França.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), até ontem (27), foram confirmados 2.798 casos do novo coronavírus, batizado 2019-nCoV, em todo o mundo. A maior parte na China (2.761), incluindo a região administrativa de Hong Kong (8 casos confirmados), Macau (5) e Taipei, capital de Taiwan (4).

O QUE É?

O coronavírus é um novo vírus que tem causado doença respiratória pelo agente de mesmo nome. Esse vírus faz parte parte de uma grande família viral, conhecida desde a década de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais.

Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. Alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto importante em termos de saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002 e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

As investigações sobre transmissão do novo coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por contato, está ocorrendo. É importante observar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada.

Alguns vírus são altamente contagiosos (como sarampo), enquanto outros são menos. Ainda não está claro com que facilidade o novo coronavírus se espalha de pessoa para pessoa. Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como tosse e espirros.

Os sinais e sintomas clínicos do novo coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. Os principais são sintomas são febre, tosse e dificuldade para respirar.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Nova Alvorada do Sul - MS
Atualizado às 18h41
24°
Muitas nuvens Máxima: 26° - Mínima: 18°
24°

Sensação

13.2 km/h

Vento

54.8%

Umidade

Fonte: Climatempo
Anúncio
Anúncio
Municípios
Academia Vip
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Anúncio
Anúncio