Anúncio
MS

Rodovias de Mato Grosso do Sul recebem investimentos de mais de meio bilhão de reais

01/05/2019 11h23
Por: Redação, Rodrigo Rodrigues
Fonte: Assessoria
MS-156: antes e depois da restauração - Crédito: Daniel Túlio Munes/Chico Ribeiro
MS-156: antes e depois da restauração - Crédito: Daniel Túlio Munes/Chico Ribeiro

Nos últimos quatro anos, Mato Grosso do Sul recebeu 204 quilômetros de asfalto novo nas rodovias e teve 532,55 quilômetros restaurados, em um investimento do Governo do Estado que ultrapassou a marca de meio bilhão de reais, facilitando o deslocamento, reduzindo o custo do transporte e ligando destinos turísticos. Os dados são da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul (Agesul).

Parte dessas obras foi deixada sem terminar por governos anteriores, mas concluída pela atual gestão, por meio do Obra Inacabada Zero. O programa do Governo Reinaldo Azambuja entregou mais de duas centenas de empreendimentos, incluindo pontes, quartéis do Corpo de Bombeiro, ampliações e reformas de escolas, bibliotecas, Centros de Educação Profissional e agências fazendárias. Só em rodovias, a conclusão das obras iniciadas por outros governadores evitou o desperdício de R$ 230 milhões.

Entre os 736 quilômetros de asfalto novo e restaurado nos últimos quatro anos estão os investimentos na rodovia MS-178, em Bonito. Chamado de Estrada do Curê, o trecho de 17 quilômetros ligando Bonito a Jardim recebeu pavimentação, facilitando a integração entre os dois destinos turísticos. A obra abandonada por governos anteriores foi retomada e concluída com o Obra Inacabada Zero.

Já os 14 quilômetros da MS-178 entre o aeroporto e a entrada do município foram restaurados e a entrada da cidade ainda recebeu ciclovia, pista de caminhada e teve a iluminação reforçada para dar mais segurança e conforto a moradores e turistas.

A restauração da entrada de Bonito e de outras rodovias em Mato Grosso do Sul usa a engenharia das grandes obras do País, como a Via Dutra e Raposo Tavares. O asfalto é praticamente refeito, o que garante mais qualidade e durabilidade da pavimentação.

Tapete no lugar de queijo suíço

Foi o que aconteceu na rodovia MS-156, entre Caarapó e Amambai. Os buracos que davam ao asfalto uma cara de queijo suíço foram eliminados e a rodovia usada para escoar safras de soja, milho e cana-de-açúcar totalmente reconstruída e sinalizada, garantindo uma viagem tranquila, segura e rápida.

Pela rodovia onde passam mais de mil veículos por dia o tempo de deslocamento foi reduzido pela metade. Para fugir da buraqueira, vários produtores da região Sul do Estado optavam por fazer um desvio por Ponta Porã, acrescentando 70 quilômetros à viagem. Hoje, eles não precisam alterar o trajeto.

Mesmo diante das dificuldades econômicas em todo o Brasil, os investimentos do Governo de Mato Grosso do Sul nas rodovias não pararam, segundo a Diretora de Empreendimentos Viários, Elizabeth Sumiko Anami. Várias pavimentações estão em andamento e muitas em processo de licitação.


“Temos obras importantes já em execução como a pavimentação da MS-379 em Laguna Carapã, com 43 quilômetros de extensão; a MS-223, entre Costa Rica e Figueirão, com 33 quilômetros; e a MS-450, com 18,5 quilômetros, que é uma ligação turística entre os distritos de Palmeiras, Piraputanga e Camisão, em Aquidauana”, lembrou Elizabeth.

Tem asfalto novo sendo colocado também em Bonito, Sidrolândia, Dois Irmãos do Buriti, Aquidauana, Três Lagoas, Guia Lopes das Laguna, Bodoquena e Maracaju. São investimentos que vão garantir a tranquilidade dos condutores de uma frota de 1,56 milhão de veículos em Mato Grosso do Sul.

Isso sem contar as obras em processo licitatório para pavimentar rodovias em Nova Andradina, Rio Verde, Iguatemi, Japorã, Maracaju, Rio Negro, Aral Moreira, Laguna, Ponta Porã, Pedro Gomes, Deodápolis, Jaraguari, Porto Murtinho, Figueirão, Fátima do Sul, Anaurilândia, Vicentina, Caarapó, Juti e Chapadão do Sul. 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários