...
ACADEMIA VIP - NOVO
Atvos

Atvos impulsiona o protagonismo feminino no setor sucroenergético sul-mato-grossense

Empresa capacitou mais de 150 mulheres para operação de máquinas agrícolas em todo país, incluindo 24 moradoras de comunidades de Nova Alvorada do Sul (MS)

08/03/2022 12h33
Por: Redação, Rodrigo Rodrigues
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) em 2021 apontou que 93% das trabalhadoras da área rural dizem ter orgulho em atuar no campo. Para reforçar a importância da atuação feminina e promover ainda mais a equidade de gênero no setor, 90% acreditam que é necessário dar mais visibilidade a projetos de sucesso e às contribuições das mulheres para a agricultura.

Diante deste cenário, a Atvos, segunda maior produtora de etanol do país, finalizará a capacitação, até o fim de março, de 130 mulheres para operação de máquinas agrícolas em diferentes regiões do país. Desse total, 24 são moradoras de comunidades em Nova Alvorada do Sul (MS), que passaram por treinamentos realizados pela Unidade Santa Luzia, localizada no município.

As aulas teóricas e práticas do programa Movimento Comunidade, que antes recebia o nome de “Elo com Elas”, foram iniciadas em janeiro e divididas em três blocos: desenvolvimento pessoal, habilidades técnicas e desenvolvimento para o mercado de trabalho. Uma das participantes é Eliane Pereira Lima, que, antes de iniciar a capacitação, trabalhava com serviços domésticos.

“Estou muito feliz por ter feito o curso, que me possibilitou ser operadora de trator. Uma amiga me incentivou a tirar carteira de habilitação, pois facilitaria meu ingresso na área. Adquiri conhecimentos muito importantes ao longo do programa, como os conceitos de engenharia mecânica, que eu nem tinha ideia antes. Minha expectativa é crescer bastante no setor”, conta.

Desta turma da qual Eliane fez parte, 80% das alunas já foram absorvidas para atuar nas operações da Unidade Santa Luzia e a empresa segue buscando outras frentes para possivelmente chegar aos 100% de contratação. “Nosso principal objetivo é qualificar essas mulheres como tratoristas e fazer com que elas estejam 100% aptas a concorrer a vagas no mercado de trabalho como um todo, seja no setor sucroenergético ou em outros segmentos do agronegócio” explica Silvana Sacramento, diretora de Pessoas & Organização da Atvos.

Ao longo de toda esta semana, em alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8, serão realizadas diversas ações nas unidades da companhia em Mato Grosso do Sul, que fazem parte da Semana da Diversidade da Atvos. As atividades, direcionadas para sensibilizar líderes, colaboradores e outros públicos quanto à importância do tema, contemplam ambientação das plantas agroindustriais, distribuições de brindes, campanha de engajamento com peças em mídias sociais, outdoors e chamadas em rádios, dentre outras iniciativas. 

Mulheres qualificadas pela Atvos em quatro regiões brasileiras

Neste ano, o projeto está em andamento ou já foi concluído em seis dos nove municípios onde a Atvos está presente, em cidades como Alto Taquari (MT), Costa Rica (MS), Mineiros (GO), Mirante do Paranapanema (SP) e Teodoro Sampaio (SP). O Movimento Comunidade é uma das iniciativas do MOVA – Modelo Vivo de Aprendizagem da Atvos –, que busca incentivar novos caminhos em direção ao desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores, comunidades localizadas no entorno de suas operações e de outros públicos de interesse.

Tanto o Movimento Comunidade quanto outras iniciativas da Atvos com foco em equidade de gênero estão alinhadas aos Princípios de Empoderamento das Mulheres, desenvolvido pela ONU Mulheres e Pacto Global, aos quais a empresa aderiu em 2019, tendo como prioridades três frentes: liderança corporativa de alto nível para a igualdade de gênero; garantia de saúde, segurança e o bem-estar de todos os trabalhadores e trabalhadoras e promoção da educação, formação e desenvolvimento profissional das mulheres. 

Atualmente, a Atvos possui cerca de 1.500 mulheres empregadas de forma direta, número que corresponde a 17% do quadro de colaboradores da companhia, percentual acima dos 9,2% do setor sucroenergético, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). “Mas esse número ainda não é satisfatório, por isso, vamos continuar realizando e apoiando ações que promovam cada vez mais a equidade de gênero no setor”, finaliza Silvana.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.